quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Uma amiga chamada Sil!

Noite fria combina com sopa bem quente. Caldinho de feijão é capaz de esquentar muito o corpo e alma de alguém. Em noites assim, eu costumo viajar longe com meus pensamentos, vou em busca de lembranças e momentos que tanto já me aqueceram.

E hoje fiz uma longa viagem! Cheguei a destinos que somente minha saudade pode alcançar. Lembrei de amigos queridos que já se foram. Uma grande amiga em particular. Ouvi sua risada escandalosa e senti seu abraço apertado. Lembrei de inúmeras conversas e encontros. Lembrei de seus olhos brilhando ao meu ver! Como o tempo passa! E passa tão rápido que parece que foi ontem que te abracei pela última vez. Foi naquela terça ensolarada na qual me mostrou o vestido que usaria em um casamento. Ele era amarelo, lindo, lindo como você era. Tão lindo quanto a felicidade que você nos presenteava com sua presença.

Sim te conheci numa mesa de bar. Naquele bar que ficava perto de sua casa, em uma esquina escura, que do outro lado da rua tinha uma base de policia. No Bar do Tio Juca! Aquelas cadeiras amarelas tem história. Ali derramamos muitas lágrimas, demos muitas risadas e ali selamos nossa amizade! E não pensem vocês que nossa amizade ficou restrita a mesa de uma bar. Não... não! Foi muito além! A alegria de ir ver sua pequena dançar, as tardes de domingos no parque, sua alegria ao saber que eu estava grávida. Lembro como se fosse hoje, os seus berros e risadas ao telefone quando te contei que seriam gêmeos! Sua alegria em ter dois sobrinhos aos mesmo tempo.

É minha irmã....saudades de você sem tamanho! Ainda passo na frente da casa em que morava na falsa ilusão de te encontrar! A cada partida de Buraco lembro do seu sorriso único, lindo! Saudades que não cabe no meu peito.

Lembro que chamava o Rafael de Ricardo, e depois de um tempo ele começou a responder por esse nome. Ele ainda lembra disso, e damos risadas de saudades de como você era maravilhosa! Ahhhhh tantas coisas boas guardo de você!

E em dias como o de hoje, frio, chuvoso e cinza me fazem lembrar do dia no qual partiu. Sei que iremos nos encontrar, tenho plena certeza disso, mas enquanto esse dia não chega, meu coração ainda dói, e me pego com os olhos cheios de lágrimas, mas não são lágrimas de tristeza, são apenas lágrimas de SAUDADES!

Um comentário:

  1. Lindo texto!!! Um desabafo que esta preso em muitas almas...

    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!!!!